23
jun
Disortografia-cllinica-raia

Você já ouviu falar e disortografia?


Por Malu Melo

A disortografia, de acordo com o DSM-V é uma patologia que é considerada uma perturbação da expressão escrita, específica da aprendizagem, é neurobiológica e afeta a capacidade da expressão escrita, principalmente a precisão ortográfica, a organização, estruturação e composição de textos escritos, a construção de frases é pobre sem muitas elaborações, com muitos erros ortográficos.

A disortografia deriva das palavras “dis” que quer dizer um desvio + “orto” significa correto + “grafia” que significa “escrita”, e pode dividir-se em dois subtipos que são: a primeira que envolve a formulação e codificação da escrita, onde se observa a composição de textos e erros ortográficos. E a segunda que envolve um problema funcional no ato motor da escrita que são: caligrafia irregular, dificuldades na motricidade fina, na coordenação viso motora, ou seja, a disgrafia são os déficits relativos à expressão escrita, mas também pode ser considerada por alguns autores, que a caligrafia se refere exclusivamente na qualidade da caligrafia e o termo Disortografia para se referirem a déficits nos processos cognitivos subjacentes à composição de textos e na precisão ortográfica.

As crianças que apresentam a disortografia podem apresentar um funcionamento intelectual e uma leitura aparentemente normais, demonstram um conjunto de déficits na capacidade para produzir textos escritos, erros gramaticais ou de pontuação na elaboração das frases, organização pobre dos parágrafos e múltiplos erros ortográficos.

A disgrafia é uma alteração funcional no componente motor do ato de escrever, que afeta a qualidade da escrita. As crianças com disgrafia apresentam uma caligrafia deficitária, no traçado e na forma das letras.

Existem algumas características sintomatológicas que podemos observar que são: postura gráfica incorreta, forma incorreta de segurar o lápis, dificuldades na sua preensão e pressão, letras desligadas ou sobrepostas e ilegíveis.

Para o diagnóstico da disortografia é necessário o acompanhamento de profissionais qualificados, a avaliação deve ser centrada no sistema da escrita da língua materna.

malu_melo_psicopedagoga_indaiatuba

Malu Melo é Graduada em Pedagogia na Faculdade UNOPEC de Indaiatuba, Pós-Graduada em Psicopedagogia Clínica no Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio – Ceunsp, em Itu, e Especialização em Educação Especial na Unifac Botucatu.

Atende na Clínica Raia



admin